Não. Este não é texto de coaching, tá mais pra um papo sincerão mesmo…

Dias atrás eu me peguei fazendo pesquisas aleatórias sobre propósito de vida. Eu não estava lá aquelas maravilhas com a minha vida profissional e queria achar um sentido maior para tudo aquilo, então fui pesquisar sobre o assunto. 

Eu sou o tipo de pessoa que precisa de um motivo a mais para levantar da cama de manhã, que precisa daquele tchan pra fazer o que faz, entende? Eu sou do tipo de pessoa que precisa saber a resposta para aquela pergunta que todo mundo se faz: será que estou vivendo ou apenas pagando boletos? Sabe aquela alegria de acordar na segunda de manhã? Pois é. Nunca senti e acredito que assim como eu, muita gente também não. 

Descobri nestas minhas pesquisas e auto análises bobas que as pessoas acabam romantizando muito a ideia de se ter propósito.

Têm se falado muito disso a algum tempo, e esse assunto meio que acaba deixando a gente com aquela sensação incômoda do “tem que ter”. Que o nosso trabalho precisa estar alinhado com aquilo que seria a nossa jornada interior.

Propósito nada mais é do que ter um objetivo. Just this

Pode ser o objetivo pelo qual você trabalha, acorda ou vive. Não se trata somente de trabalho. Se trata de saber quais são suas prioridades e metas, independente do seu trabalho e sim de você como pessoa. 

Porém, não é todo mundo que tem tempo pra ficar refletindo sobre isso, e aí que eu acho ser este, um assunto que só serve para poucos. De um certo modo, até elitista mesmo.

Você pode ter mil propósitos ou não ter nenhum. Você pode ter um propósito no seu trabalho e outro completamente diferente para sua vida. Os dois não necessariamente precisam ser os mesmos ou estarem automaticamente casados.

Vejo por aí, diversos exemplos de pessoas com seus propósitos de vida muito bem definidos, atuando e escancarando para o mundo suas vidas perfeitas para que outras pessoas se inspirem e pensem que seu propósito de vida é o seu trabalho, e o sucesso alto padrão, e o seu trabalho, tem que ser aquele que te traz este sucesso e quem não alcançou ainda estes altos padrões de vida, está perdido ou é muito menos, não possui propósito para existir.

Vale lembrar que sucesso também nada mais é do que alcançar um resultado e esse resultado, assim como a noção de sucesso, pode ser diverso pra muita gente.

Sucesso pra mim, é poder ganhar o suficiente para viver bem (eu disse viver bem e não viver com luxo), acordar bem durante o dia sabendo que estou desenvolvendo um trabalho que valha a pena, em uma empresa com uma cultura e valores alinhados com o meus. Que me permita se desenvolver como pessoa e me ofereça uma certa qualidade de vida, como mais tempo para o lazer, por exemplo. Esta, é a MINHA definição de sucesso, mas pode ser que para você ou para o fulano, sucesso seja apenas chegar ao fim do dia sem ter infartado de stress por causa do serviço. (Vai por mim eu sei como essa é uma baita vitória, eu já vivi isso).

Um objetivo só é alcançado quando temos noção do que alcançar. A persistência em uma ideia é que determina o seu sucesso. E não a ideia em si. Entende o que eu quero dizer? Não precisamos ficar loucos ou frustrados porque ainda não encontramos o nosso objetivo de vida, ou o nosso propósito, algo que nos faça persistir em um único porquê.

Trabalho é só uma troca de tempo e esforço por uma remuneração que te dá condições de fazer o que deseja e se estiver alinhado com o que você acredita, ótimo! Aí sim, ele se torna significativo. 

Falo isso porque eu, por muito tempo, acreditei que só seria feliz se encontrasse o meu propósito de trabalho quando eu nem mesmo sabia ainda minha definição de “vida feliz”.  Ainda tenho o sonho de fazer coisas grandes, mas por hora, enquanto essa inspiração não chega me contento a viver a vida com o melhor do que eu já tenho.

Propósito de vida, não precisa ser necessariamente o mesmo que seu propósito de trabalho. Propósito é mutável. Não é fixo. É como seu estilo de vida. Assim como você muda, ele também pode mudar. O propósito de vida é ligado a sua essência, independente do trabalho que assumir. 

Propósito deve ser coerente com as suas ações, com o que você acredita, luta e defende. Se não, é apenas um sonho solto sem conexão. Temos vários propósitos dentro dos nossos círculos e na vida das pessoas que convivem conosco. Por isso, acredito que romantizar essa noção de ter propósito ligado somente ao trabalho, como o trabalhando sendo a única razão de nossas vidas, não é algo legal. 

Isso nos faz cair em armadilhas e nos prender em caixas, definições que muitas vezes, nem existem.

Eu posso ter o propósito de trabalhar para pagar minhas contas, mas ter como propósito de vida ter uma família, por exemplo. Muitos por ai, trabalham com o propósito de ter o que comer na janta e como propósito de vida, sobreviver. Enquanto outros, tem como propósito de trabalho ajudar na preservação do meio ambiente e como propósito de vida, viver como ativista, sei lá…  

A existência de um motivo claro para alguém, não deveria ser a exigência para se ter uma  definição real na vida de todos. Ter um propósito claro é legal? Sim. Mas sua busca, não deveria ser motivo para te gerar uma autocobrança. Entende?

O que eu quero dizer com tudo isso é que: você não é menos do que você é, só porque ainda não tem um objetivo de vida bem definido, um propósito louvável. Tá tudo bem ser despropositado.

Afinal, se for pra vivermos nos encaixando em rótulos, na busca incessante para termos um motivo para fazer o que fazemos e esquecermos de viver de verdade o agora, qual o propósito de ter um propósito?

Pensemos juntos nisso.

Compartilhe!